Aconteceu nesta segunda-feira, 21-03, uma reunião com membros do Fórum Sindical e da Federação Sindical dos Servidores Públicos de Mato Grosso – FESSPMT com a equipe econômica do Governo. A reunião foi exigida pelos sindicalistas que cobram do governo do Estado uma definição quanto ao Índice de recomposição da Inflação do ano de 2015 a ser pago, conforme legislação, a partir do mês de maio. Alem disso, o Fórum Sindical cobrou também a publicação do calendário de pagamento de salários, que até hoje não foi publicado pela gestão estadual, embora o Governador tenha prometido efetuar o pagamento no ultimo dia útil de cada mês.

Pelo governo do Estado participaram os secretários de Gestão Julio Modesto e o Secretario da Fazenda Paulo Brustolin. Os secretários iniciaram a reunião explanando as dificuldades enfrentadas pelo Estado quanto a arrecadação. De acordo com Brustolin, a arrecadação própria do Estado aumentou, no entanto, os repasses advindos do Governo Federal ouve uma queda substancial o que gera inúmeros problemas ao caixa do Estado.

O Secretário Julio Modesto expos aos sindicalistas uma proposta de renegociação da divida dos Estados com a União, nessa proposta, o Governo Federal faz inúmeras exigências para o executivo estadual, a maior parte delas trata de arrocho nas contas publicas e principalmente perda de diretos dos trabalhadores. Entre as exigências feitas, chamou a atenção o congelamento de salários por dois anos e suspensão de concursos públicos além de outras medidas que vão dificultar a vida dos trabalhadores.

Quanto ao índice do Reajuste Geral Anual – RGA, o governo disse que não tem nenhuma definição ainda, marcando para o inicio de abril uma nova reunião para expor números e, quem sabe já ter uma expectativa do índice a ser aplicado e quando será aplicado. Para a surpresa dos sindicalistas, Julio Modesto afirmou que hoje, o Estado não teria condições de aplicar nenhum índice, ou seja, “zero” de RGA.

O presidente do Sintesmat questionou o governo quanto a transparência do governo quanto a exposição dos números da folha de pagamento. Desde o inicio do ano, o Governo vem afirmando que vai detalhar os números em cada reunião, no entanto, até hoje esses números não foram mostrados. Para Luiz Wanderlei, os servidores chegaram na reunião com duas preocupações – RGA e Calendário de pagamento – saíram com três, pois foi acrescentado a possibilidade de congelamento de salários.

O Fórum sindical em parceria com a FESSPMT irá continuar pressionando o Governo para que haja recomposição integrar da inflação do ano de 2015, o servidor publico não pode ter o seu salário achatado pela inflação, o mínimo que exige-se do governo é a reposição inflacionaria, já garantida em lei.

Leia mais

http://www.sismamt.org.br/materias/19458/2/30/NOTA-DO-SINDICATO-DOS-SERVIDORES-PcuBLICOS-DA-SAcuDE-E-DO-MEIO-AMBIENTE-SISMA-MT.html

http://www.sintapmt.org.br/noticias/index.php?CategoriaCod=5&NoticiaCod=5817

http://www.sintemamt.org.br/noticias/exibir.asp?id=819&noticia=Governo_diz_que_nao_sabe_ainda_se_vai_pagar_a_RGA_2016_com_base_no_INPC_2015

0
0
0
s2sdefault