O SINTESMAT esteve presente em reunião com equipe do governo, na manhã desta segunda feira (30), no auditório da Secretaria de Estado de Gestão - SEGES, onde o governo apresentou aos sindicalistas que integram o Fórum Sindical a proposta de pagar apenas parte das perdas inflacionárias do ano anterior, que totalizaram 11,28%.

O que o governo propôs foi efetuar o pagamento de apenas 5% desse valor, de forma parcelada, sendo 2% no mês de setembro do corrente ano e 3% em janeiro de 2017.

Os sindicalistas saíram da reunião indignados, e se dirigiram imediatamente ao SNPAIG para discutir a proposta apresentada pelo governo e decidir os encaminhamentos a serem realizados em conjunto.

Após muito debate e opiniões divergentes, prevaleceu, em votação, proposta de apresentar ao governo uma proposição, nos termos abaixo:

Integralidade da recomposição geral anual (11,28%) dentro deste ano, podendo ser parcelada, com duas condicionantes:

1)      Sejam pagos todos os valores no ano de 2016;

2)      Eventuais perdas do parcelamento sejam pagas, retroagindo a maio de 2016.

            Esta proposta foi levada ao governo, para conhecimento.

Os sindicalistas decidiram também, nem levar para apreciação dos servidores a proposta apresentada pelo governo, de recompor apenas 5% das perdas inflacionárias, por considerá-la descabida e absurda.

O presidente do SINTESMAT, Luiz Wanderlei, já externou aos demais dirigentes sindicais que os servidores técnicos da UNEMAT não foram consultados ainda sobre o parcelamento, e acredita que eles não aceitarão esta posição. Além disso, enfatizou que “a greve está mantida, com início a partir desta terça-feira (31) conforme deliberou a categoria em Assembleia. ”

A equipe do SINTESMAT presente em Cuiabá, permanece em reuniões durante a tarde de hoje, para discutir posicionamentos conjuntos dos servidores durante a greve, e assuntos pertinentes.

Pelo SINTESMAT participaram das reuniões os sindicalistas Luiz Wanderlei dos Santos e Kleber Magalhães Ferreira.

O presidente em exercício da Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso – ADUNEMAT, Luiz Jorge Brasilino, também esteve presente.

0
0
0
s2sdefault