Os Profissionais Técnicos da Educação Superior da UNEMAT decidiram em Assembleia Geral Extraordinária, realizada na tarde desta terça-feira (19), pela permanência da greve e também pela ampliação da pauta de reinvindicações.

A Assembleia Geral Extraordinária aconteceu de forma simultânea em todas as seccionais do SINTESMAT, localizadas nos Campus e locais de trabalho da Universidade.

Na totalização dos resultados, foi constatado que 57,22% dos presentes votaram pela manutenção da greve, sendo registrado ainda, 9,53% de abstenções.

O quadro abaixo apresenta os votos detalhados por seccional, em relação a manutenção da greve.

Consultados também sobre a ampliação da pauta de reinvindicações, os técnicos decidiram por ampla maioria pela inclusão das seguintes reinvindicações: realização de concurso público para profissionais técnicos na UNEMAT; aprovação da lei de aproveitamento de tempo de serviço para fins de elevação de nível; discussão da reforma administrativa com os servidores antes do envio à Assembleia Legislativa e a revogação do decreto 635/2015, que institui a Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada – MIP aos interessados em participação de projetos de parcerias público-privadas no âmbito da administração direta e indireta do Poder Executivo.

Os servidores apontaram também a necessidade de se rever o quantitativo de cargos e funções gratificadas na LC 319/2008, incluindo os últimos Campus da UNEMAT (Diamantino e Nova Mutum); a formalização da questão do direito à URV no âmbito da Universidade; a solução da falta de isonomia aplicada aos reajustes entre níveis e classes na LC 501/2013, além de um número suficiente de técnicos nos Câmpus da instituição, para sanar o grave problema do déficit de pessoal técnico-administrativo na Universidade, que impacta de forma direta a prestação de serviço à toda a comunidade acadêmica.

 

Créditos das imagens: Moisés Bandeira, Junior Faquini, Sabrina Santos, Reginaldo Lopes, Eder C. Salomão.

 

Errata: foram corrigidos os percentuais, em relação aos presentes e abstenções. Informação alterada às 11h34min.

 

 

0
0
0
s2sdefault