Imprimir
Acessos: 613

A presidente da Seccional de Pontes e Lacerda do Sintesmat, Edivânia da Silva dos Santos convocou, conforme previsão estatutária, uma Assembleia Setorial para a próxima sexta-feira (01/09).

A Assembleia Setorial vai acontecer no Campus de Pontes e Lacerda, na Sala de Vídeo, às 15h30min em primeira convocação e, em não se estabelecendo o quórum necessário, as 15h45 em segunda convocação.

Os servidores técnicos vão deliberar sobre indicativo de greve no local de trabalho, devido à falta de transporte e sua regulamentação para os servidores.

O problema do transporte dos servidores para o local de trabalho repercute no Campus desde que houve a mudança da área urbana do município para sua zona rural, que aconteceu no final de janeiro do ano de 2004. Desde então, diversas soluções foram adotadas para os servidores se deslocarem ao seu local de trabalho, que, com algumas interrupções e percalços, tem sido mantido pela gestão da instituição nestes treze anos.

O Campus Universitário de Pontes e Lacerda dista, aproximadamente, 15 quilômetros do núcleo urbano do município. Para deslocar-se ao Campus não há transporte comercial regular, sendo que o transporte rodoviário comercial não tem horários compatíveis com o funcionamento do Campus. Devido à distância do núcleo urbano do município, o custo do deslocamento via táxi e/ou moto-táxi torna inviável financeiramente o exercício das atividades.

Este problema tem sido enfrentado não só pelos servidores técnicos, mas por todos que necessitam se deslocar a Universidade, diariamente, ou ainda esporadicamente.

Recentemente a Universidade foi questionada pelo Ministério Público acerca do transporte dos servidores, e desde então os servidores se reuniram com a gestão da Universidade para encontrar uma solução para o problema, de forma a permitir a continuidade da prestação dos serviços naquela unidade da UNEMAT.

A Diretoria do Sindicato tem acompanhado a situação, participado de reuniões e discussões, intermediou e proporcionou a vinda de todos os servidores técnicos a Cáceres para conversar com a Gestão da instituição no início deste mês, e tem auxiliado os servidores de Pontes e Lacerda nesta demanda, que tem provocado, ao longo de todos esses anos, os mais diversos efeitos desde que o Câmpus se mudou pra zona rural do município. Surgiram vários problemas, sendo um dos principais a migração de servidores do Campus para outras unidades da instituição. Isto tem provocado, ao longo do tempo, sobrecarga de trabalho aos servidores e um baixo quantitativo de servidores atuando, que por sua vez, precariza as condições de trabalho e também os serviços ofertados a toda comunidade acadêmica.

A Gestão da Universidade se comprometeu a apresentar uma solução para os servidores do Campus, para este problema que se arrasta por mais de uma década. Os servidores aguardam posicionamento da Reitoria sobre a questão.

Da Assembleia Setorial, conforme prevê o estatuto do Sintesmat, são delegados com direito a voz e voto todos os servidores sindicalizados lotados naquela unidade, que estiverem em dia com suas obrigações sindicais.


 

0
0
0
s2sdefault